Venda recorrente: TOP 3 estratégias para vender o ano inteiro

Como tornar sua empresa uma verdadeira máquina das vendas recorrentes?

Venda recorrente é sinônimo de eficiência, receita previsível e custo mais baixo.

É por conta disso – e outros pontos que você vai conferir neste artigo – que várias empresas estão migrando para o modelo de assinatura, como por exemplo.

O modelo de negócios baseado em um formato recorrente, tem dois lados… E não, não é uma “faca de dois gumes”. Na verdade, é um modelo benéfico tanto para empresa quanto para cliente.

Isso porque, é algo mais lucrativo para a primeira e uma melhor experiência para o segundo.

O próprio termo já entrega: RECORRÊNCIA. Ou seja, sua empresa terá melhor previsão das suas receitas e, como consequência, um planejamento financeiro mais adequado, com mais assertividade nos planos de médio a longo prazo.

Fora a questão financeira da empresa, as vantagens nas análises das suas métricas também não ficam de fora. Prever o ROI, aprimorar o CAC e o LTV será uma missão bem mais eficaz.

Além disso, podemos afirmar que há uma melhoria na experiência, pois este modelo também coloca o cliente no centro de todas as ações, tornando-as mais assertivas e ainda de modo a construir um melhor relacionamento com o mesmo, criando uma maior proximidade.

Desta maneira, também é possível colher feedbacks de maneira mais automática, e assim, detectar quais os problemas que precisam ser melhorados antes mesmo da renovação da próxima assinatura. Só este fato já ajuda na redução da sua taxa de churn, então fique de olho.

Outros dois pontos a favor da venda recorrente é a facilidade para o cliente fazer o pagamento e de ser fidelizado

Quer ver mais?

Neste artigo você vai saber de forma definitiva o que é venda recorrente e ainda conferir quais são as cinco melhores estratégias para sua empresa conseguir vender o ano inteiro. Vamos lá?

O que é a venda recorrente?

A venda recorrente também pode ser categorizada como receita recorrente ou cobrança recorrente. 

Esta é basicamente um modelo de negócios no qual a empresa oferece seu serviço ou produto por meio de pagamentos periódicos, podendo ser mensais, trimestrais, semestrais ou mesmo anuais. Isso tudo com o pagamento recorrente e automático.

Sendo assim, o cliente que fechar a compra faz uma assinatura ou pagamento de mensalidade, usufruindo do que realmente precisa, pois pode optar por pacotes diferentes do mesmo serviço ou produto, como por exemplo.

Nesta linha, a entrega do serviço ou produto deve ser contínua, ou seja, sua empresa vai vender para o cliente de modo recorrente e ele continuará comprando, o que já o torna leal à marca à medida em que mantém a assinatura.

A forma de pagamento mais comum é pelo cartão de crédito, mas também há a opção pelo boleto. Isso vai depender da sua estratégia. O ideal é ser algo automático.

Já as políticas de cancelamento variam muito e, de novo, dependerá da estratégia da empresa.

Dentro disso, podemos identificar alguns tipos de venda recorrente mais famosos no mercado. Estes são:

  • Serviços de Streaming
    Exemplo: jogos, filmes e séries, novelas, música etc
  • Clubes de Assinatura
    Exemplo: livros, vinho, itens de colecionador etc
  • Software as a Service (SaaS)
    Exemplo: antivírus, VPN, automação de marketing, editor de vídeos, ferramenta de programa de indicação etc
  • Serviços em geral
    Exemplo: academia, estacionamento, clubes etc
    .

Para revisar e entender mais um pouco sobre, é só conferir estes conteúdos que preparamos para você:

TOP 3 estratégias para vender o ano todo

#1 Funil de vendas automático

Esta primeira estratégia é mais uma obrigação de toda empresa que quer escalar o seu negócio.

Ter um funil de vendas que roda no automático poupa o tempo de toda sua equipe de marketing e de vendas, além de permitir o melhor entendimento de qual resultado suas ações têm e o quão eficazes elas são.

Por isso, nada mais adequado para quem visa vendas recorrentes.

Sendo assim, aplique táticas de Inbound Marketing, em especial marketing de conteúdo, para deste modo construir um “caminho” para seus leads percorrerem e gerar a esperada conversão no final do funil.

Este caminho levará o lead à sua equipe de vendas e, possivelmente, estará muito mais qualificado e pronto para fechar a venda.

#2 Foco na base de leads qualificados

E por falar em leads qualificados, aqui está a oportunidade de ouro.

Um lead qualificado está bem mais preparado para adquirir sua solução do que qualquer outro lead. 

Além disso, este tipo de lead tem muito mais fit com sua empresa, ou seja, está mais próximo de ser um cliente ideal, com características que vão favorecer o sucesso que ele terá com o serviço ou produto da sua empresa.

Por isso, focar em gerar e converter leads neste estágio trará muito mais retorno do que ficar tentando dialogar com um lead que ainda não está preparado para fazer a compra.

Mantenha seus esforços de marketing e vendas na geração e conversão apenas destes leads qualificados. 

#3 Programa de Indicação 

Por fim, chegamos na parte mais prática de todas: ter um programa de indicação próprio na sua empresa.

Se você ainda não sabe o que é um Programa de Indicação, está perdendo uma grande oportunidade de vender o ano inteiro.

Esta estratégia tem muitos outros benefícios, mas o principal é a capacidade de tornar automáticas a geração de leads mais qualificados e a conversão dos mesmos.

Isso tudo usando algo que já acontece normalmente: as indicações dos seus clientes.

Através da indicação de um cliente satisfeito, é possível gerar pelo menos um lead qualificado – mas em geral este número é bem maior!

Assim, você pode controlar esse processo todo e conquistar as tão almejadas vendas recorrentes na empresa.

Um programa de indicação tem alguns pilares principais. Cinco em específico que elencamos abaixo, são eles:

  • Pedir
  • Facilitar
  • Recompensar
  • Ter transparência
  • Divulgar
    .

Entenda sobre cada um desses pilares neste artigo completo da BuzzLead: Programa de Indicações: Tudo o que você precisa saber.

Sabendo como trabalhar cada um desses pilares, você acaba criando um novo canal de venda recorrente na sua empresa.

E para começar é bem simples.

Descubra quais são os seus clientes mais satisfeitos, ou seja, os seus embaixadores. A partir disso, você tem em mãos uma base inicial para trabalhar.

Em seguida, basta aplicar o primeiro pilar: peça a indicação para essa base de embaixadores. Ao iniciar pode parecer desafiador, mas logo depois você vai perceber que as indicações se tornam algo natural.

Conclusão

A fim de ter vendas recorrentes no seu negócio, apresentamos aqui algumas estratégias que podem te levar a isso.

Cada uma parte do princípio de um lead bem qualificado terá mais chances de ser um cliente satisfeito pela solução apresentada, e se manterá. Esta é a maneira mais eficiente e econômica, vez que os esforços para convertê-los já foram feitos.

Além disso, tente deixar todos os processos no automático.

Desta maneira, você otimiza os ganhos de cada ação que fizer, além de claro reservar o tempo da sua equipe para outras tarefas.

O que achou do conteúdo? Ficou alguma dúvida de como montar seu programa de indicações? É só entrar em contato com a gente, solicitar uma demonstração sem compromisso, que te contamos tudo sobre programas de indicação.

Continue seu aprendizado!

Entenda tudo o que você precisa saber sobre o mundo do marketing de indicação para desenvolver as estratégias da sua empresa aqui no nosso blog. Já comece aqui: O Guia do Marketing de Indicação.

Artigos relacionados