Tudo que você precisa saber sobre o boleto registrado

 em E-commerce

Quem tem o costume de gerar boletos em banco ou efetuar pagamentos através desse meio de quitação provavelmente conhece a diferença entre boletos registrados e boletos não registrados. Mas muita gente não sabe que tipos de cobrança bancária está contratando — ou simplesmente não prestam atenção nesse detalhe.

Sobretudo em nome da sua segurança, vale a pena saber o que é um boleto com registro e quais são as suas vantagens. Foi justamente pensando nisso que este post foi preparado: leia até o final e saiba tudo sobre boleto registrado!

O que é um boleto registrado

Esse documento tem esse nome porque é registrado no sistema bancário, dando assim inteiro conhecimento à instituição financeira sobre aquela transação de valor. Vale dizer que o banco também precisa ser notificado sobre qualquer alteração possível (de vencimento ou valor, por exemplo) para que então a mudança seja feita previamente.

A relação do banco com o cliente e o boleto registrado

O boleto registrado é, muitas vezes, apresentado ao cliente como uma maneira mais segura de gerar cobranças. Mas isso pode ser considerado um pequeno mito sobre essa modalidade.

Para gerar uma cobrança de boleto registrado, além do fato de que o boleto precisa ser registrado no banco, provavelmente você também terá um pacote de tarifas correspondente a esta operação (as tarifas cobradas abrangem apenas o registro do boleto).

Caso o devedor não quite este boleto, é preciso pagar outra taxa de permanência do boleto ao banco. É possível também optar por dar baixa no documento e o retirar do banco, mas essa opção também possui uma taxa de cobrança.

É importante frisar que o boleto registrado traz uma vantagem que o boleto sem registro não tem: a possibilidade de protestar judicialmente o título se ele tiver amparo legal. Em contrapartida, a grande vantagem do boleto sem registro seria o fato de que ele não apresenta todas as taxas de cobrança.

As diferenças entre o boleto sem registro e o boleto registrado

A fim de alcançar de vez o que difere um boleto registrado de um boleto sem registro, veja a lista de características básicas abaixo:

O boleto sem registro

  • Não possui tarifas;
  • O documento não pago não vai para protesto automaticamente.

O boleto registrado

  • Possui uma taxa para cada boleto gerado;
  • É preciso informar ao banco acerca de qualquer alteração;
  • Vão automaticamente para protesto;
  • Registro feito no sistema do banco.

O fim do boleto sem registro

Na metade de 2015, a Federação Brasileira de Bancos (FEBRABAM) anunciou que os bancos não poderiam mais oferecer a opção de boleto sem registro para seus clientes, e o prazo para aqueles que já utilizam dessa opção para realizar a migração seria até dezembro de 2016.

A opção de boleto registrado continuará existindo, assim como as suas taxas. A intenção da FEBRABAM ao anunciar o fim do boleto sem registro é levar mais transparência para as cobranças realizadas pelos usuários e empreendimentos.

Além disso, com o boleto registrado você pode ter a chance de conseguir cobrar o valor no caso de o devedor não quitar o documento.

A questão não é segurança, e sim mais transparência e controle para os clientes; então não veja o boleto registrado como uma forma de o banco cobrar mais tarifas, mas sim como aquela opção que vai proporcionar a você mais facilidade no trabalho.

Lembre-se de que você pode tirar dúvidas e deixar suas opiniões, a seguir, em nossos comentários. Você também pode conferir nossos outros posts, como “4 ferramentas essenciais de marketing para e-commerce”.

Postagens Recentes