fbpx

Storytelling: Saiba como aplicar esse conceito no seu negócio

 em Marketing

Saiba tudo sobre Storytelling

O Storytelling é um termo em inglês, em que “story” significa história e “telling”, contar.

A expressão é utilizada para designar a arte de contar histórias por meio de técnicas inspiradas em roteiristas e escritores, que permitem a transmissão da mensagem de uma forma marcante para a audiência.

O Storytelling é bastante importante nas estratégias de Marketing Digital atualmente.

Ele está relacionado à maneira de se comunicar com o público, que deve ser cativante o bastante para encantar os consumidores em potencial.

A estratégia é fundamental para apresentar um conteúdo diversificado ao público.

É preciso ter em mente que as pessoas estão submetidas à uma enorme quantidade de informações todos os dias e buscam identificação, qualidade e autenticidade nas informações que consomem.

O que é Storytelling?

O Storytelling frequentemente é definido como a arte de contar, desenvolver e adaptar histórias por meio de elementos específicos, como personagem, ambiente, conflito e uma mensagem.

As histórias contêm eventos com começo meio e fim, com o objetivo de transmitir uma mensagem inesquecível e criar conexão com o público, alcançando o nível emocional.

Qual é a importância do Storytelling?

O Storytelling tem se mostrado importante nas estratégias de marketing de empresas de diversos segmentos e tamanhos, porque ao contar boas histórias, garante-se a produção de um material único. 

Mesmo que o tema central esteja desgastado ou seja de conhecimento geral, o conteúdo aborda uma perspectiva única, a da empresa. Outras vantagens do uso do Storytelling são:

  1. Levar o público em uma jornada;
  2. Gerar identificação na audiência;
  3. Despertar emoções por meio das histórias;
  4. Seduzir os potenciais clientes com mais facilidade.

1. Levar o público em uma jornada

Ao invés de dispor informações sobre uma aula de alongamento como uma lista, o mais recomendado é que as as academias, para exemplificar, invistam estratégias para levar o leitor a uma jornada, por meio do Storytelling.

Mesmo que o texto não seja uma narrativa, é possível conduzir o leitor por meio de tópicos bem estruturados e ideias encadeadas. O Storytelling bem-sucedido está baseado na experiência da audiência, com um conteúdo escaneável.

2. Gerar identificação na audiência

Uma boa história tem capacidade para despertar o interesse e a identificação dos leitores, fazendo com que eles consigam se imaginar no papel do personagem central.

Ótimas histórias, quando contadas utilizando as melhores técnicas de Storytelling, fazem com que o leitor percorra a jornada junto ao protagonista, sofrendo e enfrentando os obstáculos com ele, envolto na mesma esperança de superar o conflito e vibrar a vitória.

3. Despertar emoções por meio das histórias

Além de gerar identificação, o Storytelling também aciona o lado emocional do leitor. Isso pode ocorrer por diversas razões, como uma memória, ou até a imaginação pessoal.

Os resultados são conteúdos com maior poder de sedução.

4. Seduzir os potenciais clientes com mais facilidade

As pessoas se comunicam por meio de histórias desde sempre. Elas são fundamentais para repassar valores e ensinamentos entre as gerações.

Por meio do Storytelling, é possível aproveitar o fato de que sempre foi mais fácil transmitir mensagens quando elas estão ancoradas em histórias envolventes.

As histórias podem ser utilizadas, por exemplo, para convencer sobre a importância de um treinamento funcional para crianças, direcionadas aos pequenos ou aos pais.

Quais são os principais elementos do Storytelling?

Não existe uma receita para contar boas histórias. Boa parte dos bons escritores desenvolveram essa habilidade com o passar de anos de prática, sempre testando o que funciona para cativar os seus leitores.

Entretanto, há quatro elementos que sempre se fazem presentes nas histórias e que devem guiar a elaboração dos conteúdos.

1. Mensagem

O Storytelling está ancorado em uma história com uma mensagem, juntamente com a forma como a mensagem é apresentada. Quando a informação é forte, a ação pode ter bons resultados mesmo com uma forma de contar fraca.

Mas quando a mensagem não tem potencial, é bastante difícil salvar o conteúdo com técnicas para contar a história.

Mas é preciso lembrar que a ideia passada pelas histórias é o que transforma e marca a vida das pessoas.

Textos, histórias e apresentações podem até deixar a audiência entusiasmada, mas o Storytelling visa fazer com que as pessoas continuem lembrando das mensagens.

2. Ambiente

Os eventos que compõem das histórias precisam acontecer em algum lugar. Especificar o local, descrevendo-o se for o caso, ajuda o público a embarcar na jornada juntamente com os personagens.

3. Personagem

Personagem é quem percorre toda a jornada para, ao final, passar por uma transformação.

Essa mudança leva à transmissão da mensagem da história. Entretanto, para passar por tal transformação, ele deve enfrentar e superar o conflito presente no enredo.

4. Conflito

O principal fator que deixa a audiência interessada em uma história é a presença de conflitos.

Eles surgem como desafios que os personagens devem vencer, que têm como objetivo motivá-lo a percorrer toda a jornada.

É preciso que o conflito seja intenso, gerando interesse, identificação e a valorização da conquista ao final da história. 

Além disso, o conflito deve ser bem elaborado, sem dramatizações e difícil de ser superado para, de fato, gerar a transformação do personagem durante a jornada.

Todo Storytelling é uma narrativa?

Toda narrativa é um Storytelling, mas o inverso não é verdadeiro. É possível incorporar elementos do Storytelling nos conteúdos e não é preciso transformá-los em narrativas para isso.

O conceito do “show, don’t tell” (mostrar, não falar, em inglês) é uma forma de ilustrar isso. O redator pode descrever um abadá customizado, por exemplo, ou algum dado relacionado ao produto.

Isso pode resultar em um texto melhor do que quando as informações são dispostas de maneira objetiva e simplista.

Técnicas de Storytelling também podem ser utilizadas nas vendas e no relacionamento com o cliente, de uma maneira geral. 

Os profissionais podem utilizar o conto de casos relacionados aos produtos para exemplificar suas qualidades.

Também pode, entre outros aspectos, fazer com que o consumidor em potencial se imagine utilizando a mercadoria em determinadas situações, de acordo com a história.

Para exemplificar, um vendedor de relógio de parede personalizado pode contar as diversas situações em que o objeto pode ser útil na rotina das pessoas, salvando de atrasos e até da perda de compromissos.

Além de passar uma imagem relevante, por meio da personalização.

Assim, a identificação e a emoção que o Storytelling pode despertar pode ser amplamente aproveitado nos empreendimentos de diversos setores.

Como aplicar o Storytelling nos conteúdos da empresa?

Embora o Storytelling possa ser utilizado para a comunicação no dia a dia, para a transmissão de ideias e mensagens de maneira marcante, a aplicação clássica é na produção para estratégias de Marketing de Conteúdo. 

Desta forma, o Storytelling pode ser empregado das seguintes formas:

1. Conteúdo é a história

Uma narrativa completa, ambientada, com personagens, obstáculos, conflitos e uma jornada bem definida leva à transformação do protagonista, neste método que é o mais óbvio para a aplicação do Storytelling.

Um exemplo seria a promoção de whey protein para emagrecer, por exemplo, por meio da história de uma pessoa que tenha enfrentado problemas até descobrir o potencial do produto.

Ao contar o final dessa história, em que o personagem alcançou seus objetivos e superou os obstáculos, têm-se os benefícios do Storytelling.

2. Storytelling como parte do conteúdo

Quando o Storytelling faz parte do conteúdo, ele pode ser utilizado para a composição de um exemplo ou ilustração, facilitando a compreensão do tema. 

Um exemplo seria uma postagem em um blog de academia, em que o artigo contasse a história de uma pessoa que superou limites e melhorou a saúde por meio da hidroginástica para idosos

O caso seria um ponto de partida para entender os benefícios da atividade e convencer o público a apostar no esporte.

Entretanto, é preciso tomar cuidado com histórias contadas sem sentido, ou personagens que parecem jogados apenas para citar exemplos.

3. História como estrutura do conteúdo

O método mais comum no Marketing de Conteúdo é a utilização da história como uma forma de estruturar o texto, ao invés de apenas apresentá-la.

Desta forma, o texto vai explorar os elementos de Storytelling mesmo que isso não ocorra de uma forma clara.

Uma creche canina, por exemplo, pode divulgar os seus serviços à partir da história de uma persona que ama o animalzinho de estimação, mas trabalha bastante e utiliza a creche como solução para que o pet não fique sozinho. 

Nesse sentido, o texto poderia começar explorando a rotina do proprietário do pet e o carinho entre os dois, passando pelo conflito, que seria deixar o animal sozinho em casa, e chegando na solução, que é o serviço oferecido pelo empreendimento.

A essa altura, a pessoa que encontrar a postagem por meio de uma pesquisa rápida pela internet vai se identificar e criar uma boa imagem do negócio, aumentando as chances de contratação.

O mesmo pode ocorrer com uma clinica veterinaria animais, ou empresas de diversos outros segmentos.

A prática constante é fundamental para qualquer profissional desenvolver as estratégias de Storytelling e aplicá-las em sua rotina de trabalho, para a comunicação de ideias.

Nesse momento, é essencial conduzir o leitor com uma estrutura bem definida, com criatividade e a sensações positivas.

Compartilhar
Postagens Recentes