fbpx

Seguro Viagem: dicas de vendas para encantar clientes

 em Vendas

Dicas de vendas para quem vai montar uma agência de seguro viagem internacional

Caso decida enveredar-se por esse segmento de vendas de seguros viagens internacionais, saiba que o que você terá que oferecer é uma assistência completa contra imprevistos ocorridos durante uma viagem ao exterior feita pelo seu cliente.

Mas para que esse objetivo seja alcançado é preciso garantir um bom serviço prestado, a fim de que a sua seguradora seja sempre bem avaliada e divulgada por meio desse grande canal de divulgação ainda não igualado por nenhum outro que já tenha sido inventado: o boca a boca.

Um bom contrato, de acordo com o Art. 2º da Resolução CNSP Nº 315 de 26/09/2014, visa:

“Garantir, ao(s) segurado(s) ou seu(s) beneficiário(s), uma indenização, limitada ao valor do capital segurado contratado, na forma de pagamento do valor contratado ou de reembolso, ou, ainda, de prestação de serviço(s), no caso da ocorrência de riscos cobertos, desde que relacionados à viagem, durante período previamente determinado, nos termos estabelecidos nas condições contratuais”.

seguro viagem

Portanto:

  • despesas médicas
  • determinados tipos de tratamentos
  • algumas medicações prescritas
  • despesas com a remoção do paciente…

… entre outras necessidades básicas para uma viagem, deverão ser cobertas pela seguradora que pretenda montar.

Mas a coisa não fica só nisso!

Invalidez como o resultado de um acidente, as despesas com a viagem de retorno ao  país de origem, e até mesmo a morte acidental ou natural – a depender do plano contratado – também deverão ser contemplados de acordo com o que determina a lei.

Portanto, mais uma vez, o recomendado é sempre a configuração de um contrato claro, sem “pegadinhas” e com todos os esclarecimentos necessários.

Pois todos os pormenores envolvidos nesse tipo de operação devem ser devidamente elencados, a fim de que a viagem dos sonhos dos seus clientes não se transforme (como é tão comum) numa amarga e frustrante dor de cabeça.

Dicas de vendas para seguro viagem

Mostre quais são as características

Uma das características marcantes de um seguro viagem internacional (ou de outro qualquer) é a possibilidade de oferecer ao cliente o direito de ser reembolsado no caso de ter que pagar por sua própria conta as despesas resultantes de algum acidente.

Isso inclui:

  • despesas médico-hospitalares e odontológicas
  • despesas resultantes de atendimentos para um tratamento específico de transtornos agudos
  • doença súbitas
  • outro acidente qualquer cuja ocorrência tenha se dado fora do território brasileiro

Um indivíduo que venha a falecer em outro país também deverá ter o seu corpo transportado para o seu país de origem. 

Só que isso tem um custo: custos com aluguel de carros, passagens de avião, entre outros pormenores.

E todas essas despesas deverão ser pagas pela sua seguradora –  ou como um reembolso, quando da possibilidade de se proceder conforme preconiza o contrato.

Alguém que perde alguma parte do corpo em um acidente durante uma viagem para fora do país (já fora do território brasileiro), ou os perde parcialmente, também deverão ter as despesas médicas pagas pela sua empresa, na forma de um reembolso ou de acordo com os critérios estipulados no contrato.

Outra coisa importante acerca do seguro viagem é que em alguns países ele poderá ser obrigatório.

Via de regra, os países signatários do Tratado de Schengen costumam exigir a contratação de um seguro no valor de 30 mil euros. E esse é um motivo a mais para que você decida optar por esse tipo de negócio.

Mas há também alguns que seguem critérios próprios, como a Venezuela, Austrália e Cuba, por exemplo.

Estes, mesmo não sendo signatários do acordo, exigem dos visitantes a contratação de um apólice, que geralmente varia entre 10 mil e 40 mil euros.

O que cobre e como vender um seguro viagem internacional

A sua seguradora, caso queira que ela comporte-se de forma profissional dentro desse tão disputado segmento, terá que oferecer aos seus clientes uma cobertura para despesas médicas e hospitalares decorrentes de acidentes ocorridos em território estrangeiro. 

Mas, em alguns casos, também é possível cobrir transtornos como o extravio de bagagens, assistência jurídica, o cancelamento de uma viagem, entre outras situações imprevistas.

É necessário saber, também, que a sua seguradora deverá oferecer planos que estejam de acordo com cada país a ser visitado pelos seus clientes, já que serviços funerários e repatriação, por exemplo, podem ser requeridos.

Se eles praticam determinados esportes considerados perigosos, deve haver coberturas também para esse casos; sem exceções, “pegadinhas”, ou outras particularidades que acabam fazendo com que acidentes resultantes da prática de um determinado esporte não sejam cobertos.

Pessoas idosas, crianças, deficientes físicos e mulheres grávidas pertencem a uma categoria de indivíduos com necessidades específicas.

Logo, um contrato de seguro viagem deverá cobrir adequadamente os transtornos que acabam sendo próprios dessas suas condições.

Quanto custa e quando o seu cliente irá usar o seguro

O preço médio de um seguro viagem internacional geralmente oscila entre R$85,00 e R$111,00.

Mas o valor final dependerá de vários fatores:

  • o nicho que escolheu para atuar com a sua seguradora
  • a abrangência da cobertura
  • país de origem
  • cotação do dólar ou do euro, entre outras variáveis.

As boas práticas nesse tipo de negócio também recomendam que todas as informações sejam prestadas adequadamente aos clientes, inclusive sobre as documentações que eles precisam ter em mãos durante um imprevisto.

Se a sua seguradora irá trabalhar com uma rede credenciada que abriga um conjunto de estabelecimentos de saúde, deixe isso bem claro no contrato.

Deixe claro, também, em algum lugar do documento, a importância de que o cliente, durante um atendimento de emergência, certifique-se de que guardou todos os recibos e comprovantes, como os valores gastos com táxis, comprovantes de consultas, exames, entre outros documentos que servirão como prova para fins de reembolso.

Dessa forma, você não será apenas e tão somente o intermediário de um negócio.

Será, mais que isso, um parceiro e alguém com o qual os seus clientes poderão contar em alguns dos momentos mais difíceis durante uma viagem ao exterior.

Explorando a viagem internacional

Outra coisa importante a saber na hora de montar uma agência seguradora de viagens internacionais é com quais roteiros pretende trabalhar.

É necessário saber, por exemplo, que os roteiros que oferecem as melhores experiências em diversão ficam na América do Norte.

É lá que estão os melhores parques, casas de shows, cassinos, eventos, entre outros monumentos da arte do entretenimento.

Já a Europa é um destino bastante procurado por clientes que desejam adquirir mais cultura; o continente asiático e o africano são os preferidos dos aventureiros; enquanto a América do Sul é um roteiro considerado barato e muito apreciado por mochileiros.

Recomende aos seus clientes que eles sempre tenha em mãos um passaporte válido, um visto (em alguns países), RG, certificado de vacinação (também em alguns países), entre outros documentos que são tão ou mais importantes quanto um documento de identidade.

E, por fim, em algum lugar do contrato, dê recomendações sobre horários de chegada aos aeroportos, sobre a necessidade de aguardar com paciência no setor de imigração, o funcionamento do check in, entre outras necessidades que os menos familiarizados com uma viagem internacional certamente desconhecem.

Somente atendendo a esses critérios você poderá garantir que a sua seguradora mantenha-se firme nesse segmento que cresce a cada ano, mas que só permite o estabelecimento dos que oferecem os melhores serviços e garantem a fidelização dos seus clientes ao longo dos anos.

Caso tenha ficado satisfeito com esse artigo deixe um comentário, logo abaixo. E aproveite para também divulgar e compartilhar com os amigos os nossos conteúdos.

Compartilhar
Postagens Recentes

Receba nossas atualizações por e-mail