Saiba como montar um Planejamento Anual Eficiente

Ninguém saiu ileso de 2020, todos sentimos os acontecimento e fomos influenciados de alguma forma, para alguns o impacto foi maior, em que muitas empresas fecharam as portas, e em contrapartida alguns modelos de negócio despontaram, cresceram e ganharam mercado.

Agora, para muitos, o desafio é retomar o crescimento, recuperar o fôlego, ganhar mercado, conquistar uma nova era e de crescimento… Livre dos pesadelos de 2020…

Por isso desenvolvemos esse guia para que a sua marca se encontre no meio desse cenário desafiador para todos os lados!

Não importa qual o seu momento: ESSE É UM GUIA DEFINITIVO, com foco em resultados de verdade, que sua marca, seu negócio, não podem seguir sem!

Então vamos lá, com foco nas ações que importam, com um planejamento de marketing e vendas, um plano para a sua empresa enfim virar a página de 2020 e ter um 2021 com os melhores resultados!

Bom, ninguém consegue prever o futuro e isso é fato. Não vamos considerar aqui métodos alternativos. O máximo que se pode fazer é especular… e se planejar.

O ato de planejar serve como uma ferramenta essencial para o sucesso. Torna-se quase obrigatório no âmbito administrativo. Isso por conta de cinco fatores em especial:

  • permite ter uma noção melhor da realidade atual da empresa
  • avalia quais os possíveis caminhos a se seguir 
  • constrói um futuro para se ter referência
  • define quais serão as ações necessárias para se ter esse futuro
  • ajuda a avaliar e reavaliar como está a direção que essas ações estão tomando 

Em suma, um planejamento anual serve como um verdadeiro guia, o qual norteia todas as ações que ocorrem na empresa. Mas não só isso. Também garante que cada estratégia seja aplicada com assertividade.

Depois de saber disso, é quase impossível não querer testar pelo menos uma vez o poder de um planejamento anual eficiente.

Mas além do conteúdo do seu planejamento, é importante saber como a sua equipe vai executá-lo e como os resultados serão analisados. Assim, você terá mais controle das ações que vão ser aplicadas e poderá saber exatamente qual de fato rendeu resultados.

Quer ficar um passo à frente?

Mire nas seguintes dicas que vamos te passar, sem esquecer de estabelecer como vai executar cada estratégia e verificar continuamente os resultados das ações…

  1. Qual o estado atual da sua empresa?

Antes de tudo, é preciso saber qual será o seu ponto de partida. Sendo assim, analise com critério como está a situação da sua empresa hoje. Sem maquiar resultados. O que vale é a verdade nua e crua. 

Avalie e registre como o seu negócio está hoje, tanto na questão financeira quanto na de recursos humanos. Vale também fazer uma retrospectiva sobre outros estados anteriores para se ter uma visão mais holística. Isso permite com que você consiga fazer análises mais profundas e, com isso, identificar pontos de melhoria

Uma boa pedida é aplicar a matriz SWOT neste caso. Ela te ajudará a ter uma perspectiva mais visual e prática da situação. 

Para finalizar identifique e reflita sobre quais estratégias deram certo e quais não, assim como a razão para isso. Desta forma, sua empresa terá um bom histórico para não cometer os mesmos erros e fortalecer aquilo que deu certo.

É um bom começo para saber onde alocar os seus recursos com mais eficiência.

  1. A situação do seu mercado

Agora você vai repetir o mesmo passo de antes, só que de fora para dentro. Vou explicar.

Nesta etapa, você terá que colocar em pauta quais são os fatores externos ao seu negócio que o impactam direta ou indiretamente.

Por isso, faça um estudo de mercado sobre seu o segmento em que está inserido. Confira as tendências. Veja quais são as inovações que estão surgindo e quais as principais barreiras que vêm sendo enfrentadas. Há novas legislações e obrigações tributárias que irão te atingir?

Tudo é relevante para se levar em consideração. Além disso, é interessante fazer uma boa análise de concorrentes e um benchmarking.

Isso vai fazer com que sua empresa tenha um comparativo de se realmente está indo bem ou nem tanto assim…

  1. Metas e objetivos claros

Após saber onde você está, agora é hora de definir para onde você quer ir.

Nesta etapa é muito interessante envolver toda a equipe para todos ficarem alinhados e cientes de que caminho a empresa precisa seguir.

Vocês podem definir:

  • Metas globais (para toda a empresa)
  • Metas individuais (para cada colaborador e/ou departamento)
  • Semi-metas
  • Objetivos gerais 
  • Objetivos específicos (itens dentro de cada objetivo geral)

Tudo deve ficar bem quanto e fácil de mensurar. Use KPIs ao seu favor e se precisar “quebre” as metas em semi-metas com milestones (pontos ou eventos expressivos na ação) para deixar o processo mais fluido.

Dentro disso, crie um processo no qual todas as metas da empresa fiquem visíveis e bem claras para todos. Um painel ou dashboard são válidos.

Depois de tudo, revise suas metas e vejam se elas seguem o sistema SMART: específicas, mensuráveis, atingíveis, realistas e temporais.

  1. Gastos e ações

Nesta etapa você vai definir o que precisa fazer para chegar onde foi definido.

Dentro disso, estabeleça um orçamento e veja quais ações serão viáveis. Lembre-se de colocar todas as despesas e receitas necessárias, além de levar em consideração os custos fixos e variáveis de cada ação, a depender de sua duração.

Se identificar que precisa aplicar ações maiores e mais custosas, alinhe com suas equipes de marketing e vendas o que pode ser feito para aumentar resultados e avalie se esta ação é realmente necessária para os objetivos da empresa.

Para o momento de avaliação, aposte em criar líderes dentro de cada departamento. Assim, será mais fácil reportar e acompanhar métricas e resultados.

Apostar no marketing interno e no sistema de liderança, cada um fica responsável por um produto ou serviço e deixa todos a par do que está acontecendo e em qual etapa estão.

E atenção: esteja preparado para qualquer imprevisto.

A qualquer momento você pode ter que aplicar uma ação de pivotagem, ou seja, mudar os planos e avaliar qual será a melhor maneira de prosseguir, nem que precise começar tudo do zero.

Se não está indo de acordo com o esperado, é hora de reavaliar a ação.

Por fim, é interessante ter um guia de gestão de crise para possíveis adversidades em relação a sua marca. Afinal, tudo pode acontecer… Sendo assim, projete maneiras para solucionar quaisquer variáveis que sua empresa possa enfrentar no caminho.

  1. Monte um calendário empresarial

Com todas as metas e objetivos traçados, nesta etapa você criará um calendário para sua empresa.

Mas o que deve ter nesse calendário?

Partes menores do que precisa ser feito em cada período e quais os resultados esperados. Assim, fica mais fácil administrar todo o planejamento.

Todo o objetivo traçado deverá ter datas específicas de:

  • Quais ações serão feitas
  • Quando serão ativadas
  • Quando serão analisadas
  • Quais eventos e datas comemorativas fazem sentido para sua empresa participar

Para cada ação, principalmente as de marketing e vendas, podem ter seus calendários em específico com mais detalhes e divisão de tarefas. 

Porém ter um calendário empresarial vai ajudar a acompanhar quando e o que precisa estar sendo feito para alcançar os objetivos da empresa.

  1. A ata da inovação

Aqui entra um diferencial.

Se sua empresa quer crescer exponencialmente, sem dúvidas ela precisa apostar em inovação.

Esse é o foguete que leva qualquer ação a resultados melhores e te impulsiona a acompanhar seus concorrentes – ou até ultrapassá-los.

Tendo isso em mente, não durma no ponto. Busque e teste diferentes tendências. Leia estudos de casos. Envolva toda a equipe em brainstorms. Vale até ver referências em segmentos não ligados ao seu.

Afinal, uma ideia pode surgir a qualquer momento. 

Aqui não é preciso inventar a roda.

Se conseguir aplicar uma estratégia inédita, aprimorar uma já existente ou tornar um processo muito mais eficiente do que costumava a ser, a inovação já foi aplicada.

Seja orientado a sempre trazer o melhor com conexões inteligentes.

 

E aí? O que achou das dicas?

Se já quiser apostar na estratégia do futuro, entenda tudo sobre Programas de Indicações aqui.

Artigos relacionados