Netflix Se Torna Mais Valiosa Do Que A Disney: Os Segredos Por Trás Do Crescimento De Uma Gigante Que Aprendeu O Que Significa Compartilhar

Muitas empresas acabam oferecendo mensagens automáticas para seus clientes postarem em suas redes sociais, como forma de promover a marca.

Porém, existe uma coisa que elas não sabem:

Uma postagem automática relacionada a um serviço não é a mesma coisa que uma recomendação.

Na contramão desse cenário, recentemente a Netflix se tornou mais valiosa que a Disney.

Como ela conseguiu esse grande feito? Se preocupando com a experiência do usuário. Inclusive, ao realizar compartilhamentos nas redes sociais.

A Netflix percebeu que ‘Compartilhar’ vai muito além de ‘Postar’. Por isso, lançou novos recursos sociais que permitem que seus usuários escolham o conteúdo e com quem isso é compartilhado.

Ou seja, ao fazer isso a ação deixa de ser um compartilhamento e passa a ser uma recomendação.

E se sua empresa quer incentivar as recomendações por parte dos clientes, se atente a 3 fatores que pode definir o sucesso da sua estratégia:

Tornar o ato de recomendar mais simples

Com as alterações feitas pela Netflix, depois que um usuário assiste a um filme ou episódio de uma série e os créditos aparecem na tela, o aplicativo apresenta uma possibilidade de recomendar para pessoas específicas, o que ele acabou de assistir.

Esse momento é ideal, porque possibilita a recomendação na hora em que seu cliente está mais entusiasmado com seu produto ou serviço, e por isso está mais propenso a indicar, já que o conteúdo está fresco em sua mente.

Quando se trata de Referral Marketing, incentivar uma recomendação logo após a finalização da compra pode aumentar os retornos de seu Programa de Indicações em até 16x.

Ao aplicar esse princípio em seu Programa de Indicações, a Sobrancelhas Design, uma rede de franquias especializada em design de sobrancelhas, transformou 41% das suas indicações em novas clientes.

Tornar as conversões resultantes dessas indicações mais prováveis

Na nova estratégia da Netflix, os amigos indicados receberão uma mensagem específica via redes sociais ou no seu próximo login.

Isso leva a uma experiência personalizada e relevante. Os amigos saberão que uma pessoa específica pensou neles ao assistir a um certo conteúdo.

Assim, a indicação ganha peso, validade e confiança.

Como seu amigo sabe o que você gosta, a indicação acaba sendo mais personalizada e consequentemente mais confiável. Por outro lado, as postagens automáticas, são reflexos de atividades genéricas, e por isso tem menor credibilidade.

Seu amigo gostou da página de uma marca; seu colega fez login em um bar; sua mãe está jogando FarmVille. São exemplos de postagens automáticas, e acabam não ganhando muito credibilidade.

Por outro lado “Oi Eliza, acabei de jogar FarmVille e acho que você também vai gostar.” é uma recomendação de amigo para amigo, o que a torna mais confiável.

Leia também: Como aumentar o alcance das redes sociais (e as vendas) usando o boca a boca

Atender à maneira como as pessoas consomem conteúdo atualmente

A televisão sob demanda revolucionou a forma com que assistimos filmes e programas de TV. Com exceção de eventos ao vivo, como jornais, e esportes, as pessoas assistem cada vez menos um conteúdo exatamente na hora em que ele está sendo transmitido.

No caso da Netflix, enviar a mensagem de indicação na hora que seu cliente entra no aplicativo faz as chances de conversão serem maiores, já que o indicado já estava predisposto a assistir algum conteúdo.

Assim, essa estratégia também busca neutralizar outra armadilha que está presente nas postagens automáticas: esses compartilhamentos automáticos não levam em conta se alguém realmente os verá.

Ora, se o Spotify compartilha automaticamente que o amigo estava ouvindo o mais novo lançamento de uma ‘Banda X’ às 15h de uma terça-feira, não verei essa postagem caso não esteja logado no Facebook naquele determinado dia e horário.

Assim, não faz sentido compartilhar uma recomendação se você não tem certeza que alguém será atingido por ela.

Enquanto isso, indicações intencionais de seus clientes diretamente para os amigos constituem uma perspectiva diferente. O impacto dessas recomendações pode ser muito alto, caso você saiba como conquistá-las.

Dê aos seus clientes a liberdade para compartilhar ao mesmo tempo em que os mantém estimulados a fazê-lo.  

Ao utilizar a mesma estratégia que tornou a Netflix mais valiosa que a Disney, você construirá um canal de aquisição de clientes constante e contínuo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *