Infoprodutor: saiba como reduzir o custo por lead no lançamento de infoprodutos

Como tornar seu lançamento o mais eficiente possível com um baixo custo por lead

Reduzir custos é o que todos queremos. Em tempos difíceis então nem se fala.

Mesmo assim, o fato de reduzir custos não traz tranquilidade para a vida financeira do CPF ou do CNPJ, mas garante um aumento de horizontes para novas possibilidades.

Com uma folga no orçamento, para uma empresa, como por exemplo, é possível enfim focar em buscar estratégias com melhores resultados e ainda trazer inovações a fim de aprimorar o negócio como um todo.

No caso de lançamento de infoprodutos, em especial, é preciso ter o máximo de alcance e eficiência possível para não gastar rios de dinheiro sem garantia de um bom retorno.

Por que levar em conta o custo por lead?

Antes de qualquer coisa, você não precisa de táticas mirabolantes nem “inventar a roda”.

Ter um bom resultado no lançamento de infoproduto consiste em ter o maior retorno possível sobre o investimento feito.

Dentro disso, o custo por lead impacta diretamente no resultado final. Isso porque, quanto mais barato for trazer um lead para sua base, maior será a sua margem de lucro em cima de cada conversão.

Sendo assim, para reduzir o custo por lead em um lançamento de infoproduto, seu foco deve ser em trabalhar com a sua audiência já conquistada e buscar a maior eficiência possível de cada fonte de tráfego que tiver disponível.

Foco na eficiência do processo

Falando em canal de tráfego, aqui está a oportunidade do sucesso no lançamento.

Ao otimizar os seus canais e testar o que converte mais, você consegue maximizar o alcance e impacto do seu infoproduto.

Buscar por tornar cada canal mais eficiente te garante uma melhor estratégia e mostra onde você deve investir mais pesado. 

Vale também explorar novas fontes de tráfego e não ficar só no básico.

Testar um novo canal de captação de leads pode trazer insights que antes você não conseguia enxergar. 

Tenha uma geração de leads altamente qualificados

Por falar em canais, o ideal seria que em todos eles você captasse apenas aqueles leads mais adequados ao seu negócio. 

Isso é mais fácil falar do que fazer. Contudo, busque cada vez mais apenas focar em captar e tratar leads mais qualificados.

Ao focar só em leads qualificados, você conquista um patamar muito avançado de escalabilidade e mais chances de aumentar sua taxa de conversão.

TOP 3 Dicas para reduzir o custo por lead

Agora separamos para você 3 dicas principais para te ajudar a reduzir seu custo por lead e aprimorar a sua qualificação. Vamos lá?

#1 Marketing Digital

Você já deve estar se questionando que essa é uma estratégia já batida, mas calma, não tão rápido.

O Marketing Digital é muito amplo e personalizado. Cada marca encontra nele oportunidades únicas para si.

O próprio pai do marketing,  Philip Kotler afirmou que o marketing é o meio pelo qual pessoas e grupos satisfazem os seus desejos e necessidades com a criação, oferta e livre negociação de produtos e serviços com valor para outros. 

Agora com a Internet então, as possibilidades são infinitas. O alerta aqui é para não se perder em várias campanhas e focar seus esforços onde não há retorno satisfatório.

Por isso, otimize o máximo possível. Isso é possível através de baterias de testes. Assim, você consegue analisar e aprovar o que traz melhores resultados com menos esforço e recurso investido. 

Além disso, o digital permite que sua marca interaja e engaje com o seu público de interesse, construindo assim um relacionamento com o lead e influenciando na imagem que ela passa.

Aqui o segredo é a segmentação. Segmente seu público ao máximo e tenha comunicações mais personalizadas possíveis. Isso garante maiores taxas de conversão e melhor experiência do cliente.

Também há o fato de que no marketing digital, além das ações geralmente serem de baixo custo, comparadas ao marketing tradicional, quando bem planejadas e executadas, o seu alcance pode ser do tal qual uma ação viral.

#2 Marketing Viral

Falando em viral, outra dica para reduzir o custo por lead é deixar que o seu público faça o trabalho no lançamento do seu infoproduto.

A viralidade é uma dessas maneiras. Isso porque, ela é quando algo é muito difundido, com um grande alcance. Algo que muitas pessoas falam sobre; o que, como resultado, aumenta a sua visibilidade e suas vendas.

Apesar de ser considerado um fenômeno muito difícil de alcançar, a viralidade não precisa necessariamente ser espontânea, pode ser também planejada e controlada.

Para começar você pode medir a viralidade da sua empresa ou estratégia e transformá-la em uma métrica tangível. É só fazer o seguinte cálculo para achar o seu coeficiente de viralidade:

K = X*Y*Z

K: coeficiente de viralidade

X: o percentual de clientes seus que falam sobre o seu produto ou serviço para outras pessoas

Y: número médio de pessoas com quem eles falam

Z: o percentual de pessoas que ouvem falar de você nessa conversa e se tornam os seus clientes.

Depois, é preciso que você potencialize o coeficiente.

Para fazer isso do jeito mais eficiente, há um fator que já está intrínseco à viralidade, mas muitos profissionais de marketing ainda não sabem como aplicá-lo na prática: as indicações.

Isso nos leva ao nosso próximo tópico.

#3 Programa de Indicação

Para finalizar, a única maneira de sistematizar as indicações que sua marca recebe, e também conseguir reduzir o custo por lead, é através de um Programa de Indicação.

Isso porque, um Programa de Indicação pode reduzir seu custo por lead em até 5 vezes. É real, pois a mecânica por trás disso usa um cliente já conquistado, assim como o impacto que a viralidade e a indicação tem, sem você gastar mais nada para isso.

Nisto, no lançamento do infoproduto, um lead tem o potencial de trazer outros leads, dependendo do incentivo que você oferecer.

Desta maneira, a cadeia se torna infinita, você ganha escalabilidade. Seu alcance aumenta de maneira praticamente espontânea e há a captação de leads muito mais qualificados.

Isso porque, seu lead convive com pessoas que geralmente já compartilham os mesmos interesses. Fora que ele não vai colocar a própria reputação em risco e indicar algo que não vai servir para a pessoa.

Afinal, ninguém indica uma churrascaria para um vegetariano.

Em lançamentos de cursos, palestras, eventos online, como por exemplo; após a inscrição, você pode fazer uma gamificação para que o inscrito traga mais pessoas para participar. Assim, pelos leads que ele trouxer, dê um incentivo; assim, você garante um volume maior de indicações.

Esta lógica serve para qualquer tipo de lançamento, o segredo é adaptar os incentivos para o que vai chamar mais atenção do seu público e é sustentável para sua empresa.

Dentro disso, com um Programa de Indicação bem configurado, controlar essas indicações em uma mecânica de geração de leads altamente qualificados com escala, fica fácil tirar o maior proveito do boca a boca e da viralidade; reduzindo o custo por lead e tendo sucesso no lançamento de infoprodutos.

O que achou? Qual dica vai aplicar primeiro?

Se já quiser colocar as dicas em prática hoje, vem bater um papo com a gente para saber como montar o seu próprio Programa de Indicações e arrasar nos seus lançamentos!

Artigos relacionados