fbpx

Boca a boca: como fazer as pessoas falarem do seu negócio

 em Marketing Boca a Boca

O ser humano se comunica o tempo todo.

As pessoas compartilham mais de 16.000 palavras todos os dias.

E as marcas e produtos estão em boa parte do conteúdo dessas conversas.

Indicar e compartilhar produtos e experiências faz parte do viver em sociedade e é responsável por 6 trilhões de dólares em consumo todo ano ao redor do mundo.

Isso porque, segundo o Instituto Nielsen, 92% dos consumidores ao redor do mundo afirmam que confiam totalmente na indicação de um amigo ou familiar, acima de qualquer outra forma de propaganda.

Ou seja, fazer as pessoas falaram sobre o seu produto ou serviço é essencial para crescer no mercado.

Mas, por que as pessoas conversam sobre algumas coisas e sobre outras não?

O que faz com que uma pessoa queira compartilhar algo?

Segundo o Jonah Berger, autor do livro “Contagious: Why Things Catch On”, fazer as pessoas falarem sobre seu negócio, ou seja, tornar ele viral, não é um golpe de sorte.

Existe um modelo a ser seguido e que, se bem feito, faz com que seu conteúdo viralize.

O principal para conseguir fazer com que as pessoas falem mais sobre seu negócio é entender porque as pessoas falam sobre o que elas falam.

Jonah definiu 6 porquês:

      • Moeda Social;
      • Emoção;
      • Histórias;
      • Gatilho;
      • Público;
    • Valor prático


Moeda Social

O ser humano é um ser social. Sendo assim ele tem necessidade de se sentir parte de algo e de se destacar.

As pessoas querem se sentir inteligentes, cultas, descoladas, espertas, dependendo do grupo social ao qual elas querem pertencer.

Por exemplo, uma pessoa que almeja um status social mais alto, que quer ser vista como uma pessoa descolada e atenta às novidades tecnológicas, usa e indica um aparelho da Apple.

E tem muito orgulho disso.

Para ela poder indicar, e com propriedade, um iPhone é um prazer já que assim ela estará se associando às coisas que ela julga importantes e que são a cara da marca.

E assim, ao mostrar o quanto ela é boa por ter aquele determinado produto ela acaba falando que o produto é bom também e que ela é o que é graças a ele.

Sendo assim, é importante oferecer um valor social para seu cliente em troca dele usar e comentar sobre seu produto ou serviço.

Emoção

Outra coisa que o ser humano é: um ser emocional.

E por ser um ser social e emocional ele gosta de sentir emoções juntamente com outras pessoas.

Um exemplo disso é a sensação de comunidade e irmandade que as pessoas sentem durante a copa por exemplo, em que estão todas torcendo e sentido a mesma coisa.

Toda empresa tem uma razão emocional e é importante utilizar isso para o cliente se sentir conectado com a empresa e falar mais sobre ela,.

Se a pessoa se importa, ela compartilha.

Utilize fatores emocionais para despertar o sentimento de empatia nas pessoas.

Histórias

Qual a melhor forma de aflorar a emoção em uma outra pessoa? Contando uma boa história.

Contar uma história facilita a memorização, além de, se bem contada, conseguir acessar o lado emocional da pessoa se conectando com ela.

Ter uma boa narrativa é o melhor jeito de fazer com que sua ideia passe adiante. Isso pode ser feito tanto de forma direta, ou seja, contando uma história mesmo com personagens e cenário.

Ou de forma indireta como acontece no padrão de atendimento do Nubank, por exemplo, que faz com que os consumidores criem suas próprias histórias com a empresa e façam questão de passá-las adiante.

Gatilhos

Gatilho é o que faz com que seu cliente lembre da sua marca e fale em você.

Enquanto a moeda social faz com que as pessoas queiram falar sobre seu produto, os gatinhos fazem com que elas continuem falando.

Pode ser um símbolo, uma palavra, uma utilidade.

Qualquer coisa que esteja no dia a dia daquela pessoa e faça com que ela se lembre de falar sobre você.

Por exemplo, quando alguém fala sobre tênis, conforto ou corrida você associa a que?

Eu sempre associo à Nike, uma empresa líder no mercado de tênis e esportes.

Por isso, sempre que surge o assunto esporte eu acabo citando alguma coisa relacionada a essa marca, como um evento que eles estão promovendo ou sobre um tênis novo que eu comprei e estou adorando usar.

Crie gatilhos para sua marca.

Público

Apenas o que é visto pode ser copiado.

Transforme a experiência do seu cliente em uma coisa pública e não só privada.

Isso, claro, sem ferir a privacidade dele.

Usando como exemplo a Apple de novo, uma das formas que ela achou de tornar a experiência do usuário dela pública foi colocar um “Enviado do meu iPhone” no fim dos e-mails enviados pelo celular.

Repare que além de contar que a pessoa estava usando um iPhone a mensagem traz um tom de posse para a pessoa, fazendo com que ela se sentisse parte da marca.

Valor Prático

Forneça informações úteis.

Quando alguém precisa de ajuda, as pessoas gostam de chegar com soluções.

Se uma pessoa precisa de um hotel que aceita cachorros por exemplo, e uma outra vê um anúncio de um hotel assim, ela com certeza vai falar sobre esse hotel para a amiga.

Ou então, se uma pessoa quer aprender a pintar uma parede e sua amiga conhece um blog de uma loja de tintas que ensina, elas com certeza vão falar sobre ele também.

Você pode fazer sua marca entregar valores práticos de várias formas tanto com Marketing de Conteúdo quanto com promoções imperdíveis.

Compartilhar
Postagens Recentes